Vasos Extraordinários ou Vasos Maravilhosos

Os canais principais recebem energia celestial do ar e energia telúrica (da terra) dos alimentos, e estas podem ser potencializadas pelas emoções. Por exemplo: alegria exacerbada aumenta o potencial do coração e a raiva explosiva aumenta o potencial do fígado. Esses sentimentos serão ainda mais agravadores se for no horário de pico de energia do respectivo canal. Por outro lado, alguns fatores climáticos e emocionais também podem bloquear o fluxo de energia nos canais. Assim, conclui-se que um Canal de Energia Principal também pode sofrer um padrão de excesso. Como a natureza se precaveu de semelhante fato? Observamos no nosso planeta que quando os rios transbordam, formam lagos à sua margem. Fato semelhante ocorre nos canais de energia: quando estes transbordam, caem em lagos chamados Vasos Extraordinários ou Vasos Maravilhosos, que compõem a pequena circulação de energia corpórea, onde circulam a Energia Pré Celestial (a essência) e levam equilíbrio do Yin/Yang ao tronco, tórax e baixo abdome.

A origem dos vasos maravilhosos é diretamente ou indiretamente ligada aos Rins por neles conter a Essência, que é levada a todo o organismo por tais órgãos. Os vasos maravilhosos são formados a partir do canal principal. Conservam a mesma polaridade e em geral, agem como reservatórios de energia dos canais principais, ao ponto que, ocorrendo um excesso num canal principal, os vasos maravilhosos podem receber esse excesso de energia e o transferir de volta para os canais principais caso haja condições de deficiência de energia nos mesmos. Dessa forma, a energia dos Vasos Maravilhosos pode ser canalizada para recompor os canais principais. Assim, os Vasos Maravilhosos também fazem o papel de receber e distribuir as energias de Defesa e Nutritiva.

O acionamento de um vaso maravilhoso se dá entre um canal da mão e um do pé, ou um do pé e um da mão. A ordem de acionamento determina o canal já que este apresenta duas variações distintas na utilização dos mesmos pontos. Ao manipular, procure atingir, também, a articulação mais próxima à mão ou ao pé. O vaso maravilhoso como tudo na Natureza, segue os princípios do Yin/Yang. No acionamento, deve-se levar em conta que a mulher tem o Yang à direita e o lado Yang do homem é à esquerda.

 Vaso da Concepção

 Tem início no interior da área pélvica e surge entre as partes genitais e o ânus; sobe pela linha mediana anterior no abdome e tórax para terminar no queixo. Possui um ramo, que subindo pelo lado da boca liga-se aos olhos.

Sua abertura se dá ao manipular em primeiro lugar o canal do Pulmão na mão, na dobra do punho no ponto P-7 (Lieque) Brecha divergente – situado na face radial do antebraço, 1,5 cun acima da prega do punho, numa pequena depressão proximal à apófise estiloide do rádio; e se fecha ao manipular o canal do Rim no pé, abaixo do maléolo interno no ponto R-6 (Zhaohai) Mar brilhante – Situado numa depressão 1cun abaixo da margem inferior do maléolo medial. 

 

Vaso Yin do Calcanhar

 Este Canal é uma extensão do Canal do Rim. É chamado também de vaso Yin do caminhar. Sendo um vaso maravilhoso Yin, ele recebe o excesso de Yin dos canais principais e o armazena na área Yin do corpo (o tórax).

Sua abertura se dá ao manipular em primeiro lugar o canal do Rim no pé, abaixo do maléolo interno; e é fechado ao se manipular o canal do Pulmão na mão, na dobra do punho.

Vaso Governador

 Tem início no períneo; desce internamente pela genitália; passa ao lado do ânus; chega à extremidade do cóccix; sobe ao longo da coluna sacral, lombar, dorsal e cervical, até atingir o crânio.

Um ramo superficial prossegue subindo, contornando o crânio; passa pela testa e pelo nariz, encerrando seu trajeto no lábio superior da boca.

O ramo mais profundo penetra a nuca; atravessa a cabeça; e finaliza seu trajeto no nariz, ao se encontrar com o ramo citado anteriormente.

Um outro ramo profundo, saindo do períneo, segue até o abdômen e se conecta à Bexiga aos Rins.

Se abre ao manipular, em primeiro lugar, o canal do Intestino Delgado na mão, e fecha-se ao manipular o canal da Bexiga, abaixo do maléolo externo, no pé.

Vaso Yang do Calcanhar

Origina-se no interior do calcâneo; sobe e se conecta ao canal do Intestino Delgado e ao vaso Yang de Conexão; estende-se para fora do ombro; encontra os canais do Intestino Grosso e Triplo Aquecedor; conecta-se ao canal do Estômago e Intestino Grosso; encontra o Vaso da concepção; continua subindo e encontra-se, novamente, com o vaso da concepção; de lá, segue ao canto interno do olho, onde se conecta novamente ao canal do Intestino Delgado, da Bexiga, do Estômago e  encontra o vaso Yin do Calcanhar; sobe ao crânio para terminar na lateral da nuca.

Influencia a parte lateral das pernas. É também conhecido como vaso Yang do caminhar. Sendo um vaso maravilhoso Yang, recebe o excesso de Yang dos canais principais e os armazena na área Yang do corpo, a cabeça.

Abre-se ao manipular, em primeiro lugar, o canal da Bexiga no pé, abaixo do maléolo externo. Fecha-se ao manipular o canal do Intestino Delgado na mão.

Vaso Yin de Conexão

 Inicia seu trajeto no canal do Rim, no meio da tíbia; segue para a face interna da perna; sobe pelo abdômen, onde encontra os canais do Baço, Fígado, Rim e do Estômago; sobe ao tórax, onde encontra o Vaso da Concepção; mergulha, finalizando seu trajeto na testa.

Faz a conexão entre todos os Canais Yin do corpo; tonifica o Yin e o Coração; equilibra a relação do Coração com o Rim, possuindo efeito tranquilizador sobre a mente.

Abre ao manipular em primeiro lugar o canal do Pericárdio na mão; e fecha ao manipular o canal do Baço no pé.

 

Vaso Penetrador

Este vaso tem sua origem no Rim e possui conexão com o Estômago e Baço, fazendo a ligação entre a Energia Pré-Celestial e a Energia Pós-Celestial.

Um ramo interno passa pelo útero e períneo; chega ao abdômen, onde emerge e conecta-se ao canal do Rim; no tórax, se expande; sobe; contorna os lábios, subindo ao canto inferior dos olhos.

Outo ramo espinhal sai da vagina e vai ao Rim.

Da pélvis, um terceiro ramo desce pela coxa em direção à extremidade medial da dobra do joelho, seguindo para o maléolo interno, onde se divide em dois ramos:  um ramo vai ao canal do Rim e o outro se dirige ao canal do Fígado.

 

Abre-se ao manipular em primeiro lugar o canal do Baço no pé, e fecha-se ao manipular o canal do Pericárdio na mão.

 

Vaso da Cintura

 Este é o único Vaso horizontal do corpo. Possui forte relação com o Fígado e Vesícula Biliar. Conecta-se ao canal divergente do Rim na região lombar.

 

Abre-se ao manipular em primeiro lugar o canal da Vesícula Biliar no pé, e fecha-se ao manipular o canal do Triplo Aquecedor na mão.