Emoções

ENERGIA DA RAIVA - DO ÓDIO - DO RANCOR - DA MÁGOA - DA TRISTEZA - DO MEDO - DA HISTERIA - DA PREOCUPAÇÃO - DO RESSENTIMENTO - DA ÍRA - DO MEDO  

E SEUS EFEITOS SOBRE SER HUMANO

 

Cada órgão do corpo animal adquiriu na sua evolução os meios de manter o equilíbrio energético do corpo quando sujeito às condições ambientais. No período hominal, a evolução exige que o homem saiba conservar sua energia quando envolvido pela sociedade e é aí que entram as emoções, no aprendizado do equilíbrio moral.

 

O equilíbrio do estômago é manifestado na harmonia do pensamento. Tal harmonia é quebrada pela ansiedade, pela preocupação excessiva. E o Pensamento excessivo estagna a Energia.

 

O equilíbrio do fígado é notado na determinação e a determinação é enfraquecida pela ira, mágoa, ressentimento, ódio, rancor. A Raiva faz a Energia ascender excessivamente.

 

O equilíbrio dos rins é manifestado na coragem e a coragem se enfraquece diante do medo. O Medo faz a Energia descer exageradamente.

 

O equilíbrio dos pulmões está na pele sadia, na beleza corporal, no sonho de ser etéreo. A beleza se apaga diante da tristeza e a Tristeza dissolve a Energia.

 

O equilíbrio do coração é notado nos relacionamentos harmoniosos. Essa harmonia é quebrada pela histeria ou excesso de alegria. A Alegria excessiva ou Euforia torna a Energia mais lenta.

 

Em resumo:

A Raiva faz a Energia subir;

A Alegria excessiva ou Euforia lentifica a Energia;

A Tristeza dissolve a Energia;

O Medo faz a Energia descer

O Choque dispersa a Energia e;

O Pensamento excessivo estagna a Energia.