Fisiologia Energética da Mente-2 Aula3

https://youtu.be/TqivXzBENeI


Na aula 1 vimos que A Natureza comporta cinco elementos: Alma Etérea (Hum), Mente, Pensamento (Yi), Alma Corpórea (Po) e Espírito (Zhi); e cinco movimentos: Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água. As energias externas ao homem são regidas pelos cinco movimentos, e as internas são regidas pelos cinco elementos.

Da aula 2 temos que o “Consciente é uma energia ambiente percebida pelo ser vivo”. Logo energias ambientes não percebidas pelo ser vivo é para ele inconsciente.


Vamos então aumentar nossa capacidade de percepção de mundo!

1. O movimento Metal é armazenamento, é rigidez, é acúmulo.

2. Sua energia desce rumo ao centro por isso alimentos Metal eliminam vento e calor, facilitando a digestão e a excreção. Mas como ele pode fazer isso?

3. Atua sobre o Elemento madeira, favorece a purgação de acúmulos; e atua sobre o Elemento Água acalmando o espírito.

4. O Movimento Metal corresponde ao outono, seu órgão é o pulmão, seu odor é podre, sua cor é a branca, seu sabor é picante, seu clima é seco e seu som é o lamento. A cor metálica está no ar. O céu de outono desperta a saudade, a melancolia e o choro. Sua força está no apego a coisas materiais e no instinto de sobrevivência.

5. Sonha em ser etéreo e expele as amarras do muco na defesa da vida.

6. No Outono: A energia é centrípeta; penetra para se armazenar no corpo, como na fase da colheita.

7. No outono você deve se movimentar na velocidade do vento desta estação. Suas realizações e criações devem ser reduzidas. A hora é de paz e resignação; de quem sabe que somente aceitando as perdas conseguirá renovação.

8. O sonho do Metal é ser etéreo, por isso seus sonhos no alvorecer geralmente são ligados a seus apegos e ao dia a dia.

9. O odor corporal podre e fétido indica desequilíbrio do pulmão, frequente pela retenção crônica da Fleuma.

10. A Cor: metálica, branca, prata e cinza claro. Uma pele esbranquiçada é sinal de desequilíbrio no elemento Metal.

11. O Sabor picante/Pungente dispersa e induz a circulação do Qi, promovendo a transpiração e circulação do sangue. (Pimenta, Curry, Gengibre, Cebola, Alho, Mostarda.)

12. O Clima: secura – O outono é uma estação seca.

a. A secura externa penetra e ataca pela boca e/ou nariz e aflige o Qi defensivo, e logicamente o Pulmão. O Pulmão prefere a umidade e é vulnerável ao ataque da secura.

b. Secura interna: Os sintomas são secura na boca, no nariz, na garganta, sede, pele seca e rachada, oligúria e constipação, tosse seca com pouca fleuma, dispneia ou asma e dor no peito.

13. O Som: choro, lamento e soluço. Fala chorosa e reclamações exageradamente constantes demonstram uma debilidade do Qi do Pulmão.

14. Emoção: tristeza, mágoa, melancolia e desgosto.

A energia do movimento atua sobre os elementos e os órgãos, provocando uma onda de energia nos canais. Iniciando às 3 horas no Canal do Pulmão, mantém um intervalo de 2 horas em cada canal, salta para o canal acoplado e em seguida penetra na grande circulação.

15. A Alma Corpórea modela todo o corpo e constrói o sistema epitelial e os órgãos Pulmão e Intestino Grosso com seus respectivos canais.

16. O elemento Metal é corpo, é espírito inferior, é amor à vida, amor à pele, é apego ou instinto de sobrevivência.

17. O elemento Metal acumula, agrega e concentra a matéria moldando o corpo segundo o molde dado pela Alma Corpórea, que executa a interação com o mundo consciente.

18. Ao construir o sistema epitelial, a Alma Corpórea traça o limite energético interior e exterior, onde o homem pode receber ou ceder energias através das sensações do ambiente e dos relacionamentos.

19. Sob a influência da Mente, a Alma Corpórea, em seus relacionamentos, consegue mostrar o seu interior ao mundo. Melhor dizendo: você é o que a sua pele demonstra.

A alma corpórea age espontânea e instintivamente por automatismos inconscientes. Fica sediada no Pulmão de onde responde pelas defesas físicas de nosso corpo, operando como uma ponte entre o consciente e o inconsciente (entre o corpo e o espírito).

No nascimento a Alma Corpórea desperta o consciente.

O consciente ou a consciência atual, inicialmente, tem somente os instintos básicos a se impor, gerando informações novas com os mecanismos de sobrevivência.

Os Pulmões são a residência dos instintos, do espírito animal ou alma inferior por ser sede da Alma Corpórea, que é instintiva e sensorial por natureza, por isso ela nos dá o apego e a capacidade de sentir as sensações físicas.

O instinto de defesa leva a forrar-se com pele e pelos.

O instinto de sobrevivência se manifesta na:

Síntese do Qi nutritivo e defensivo.

Na preservação da vida ao enviar essência pura aos rins com a finalidade de preservar a essência pré-celestial, dando ao homem uma maior longevidade.

Mas a Energia Celeste não penetra o corpo apenas pelas narinas, a parte mais sutil desta energia, para manutenção da forma física, penetra o corpo pelos pontos energéticos, conhecidos como pontos de acupuntura.

Para saber mais sobre pontos abertos no dia ano e mês de nascimento leia Acupuntura e Astrologia o link está na descrição do vídeo.

Os pontos de acupuntura estão na superfície dos canais, na pele.

Todos possuem função própria e energia variável de acordo com sua atividade dentro do sistema ao qual pertence.

Os pontos com extremo potencial energético foram identificados pelos sábios da índia como Chacra.

As funções energéticas do sistema reprodutor animal estão na Alma Corpórea e são manifestadas pelas funções do órgão (Pulmão) e seu canal de energia principal, que circula pelo braço. Porém, a função mental da Alma Corpórea necessita de mais abrangência orgânica para abrir o portal da vida ao novo corpo. Essa abrangência é conseguida na ligação da Alma Corpórea com o Rim, sede do Espírito, dando origem a todos os canais de energia do corpo, principalmente ao vaso da concepção, que dá início aos órgãos da nutrição e reprodução animal. Essa energia muito mais forte e sutil não se encontra nos pontos de acupuntura, mas sim em pontos muito mais energéticos conhecidos como Chacras ou chakras.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo